• Diogo Fernandes

Ensaio MITT 125 DS Scrambler de 2020 – Estilo jovem neo-clássico e rebelde

A Scrambler 125 da Mitt é uma moto cheia de estilo neo-clássico, repleta de pormenores retro e acabamentos poucas vezes vistos em motos deste segmento que projectam uma imagem impactante e um visual que atrai e não deixa ninguém indiferente à sua passagem.



A Mitt 125 Scrambler é obviamente uma moto de estilo vintage com tecnologia contemporânea dirigida a um target jovem e urbano. O seu estilo Scrambler, com guiador largo e jantes de raios convida a uma utilização mista de estrada e todo terreno fruto de um curso de suspensões acima do normal, pese embora limitada a incursões soft fora de estrada pois os pneus são também de piso misto e de tacos pouco pronunciados.


O motor de 125cc é comum a todos os modelos Mitt 125, um monocilíndrico com arrefecimento a ar e injecção electrónica que no caso da DS Scrambler debita 12,7 cv de potência, mais 2 cv do que as restantes versões 125 ) e caixa de 6 velocidades.  O quadro está produzido numa estrutura tubular em aço e tem acabamento num negro martelado mate de aspecto robusto e em sintonia com os restantes acabamentos mate da moto.


A Mitt 125 DS Scrambler  tem pormenores vanguardistas, como os faróis de tecnologia LED e os intermitentes minimalistas também em LED. Alguns componentes revelam também o cuidado que a Mitt teve em dotar este modelo de pormenores que definem a sua exclusividade como seja a ponteira de escape, do tipo racing em aço seccionado, o assento em tom castanho mel forrado num estilo clássico de gomos, os retrovisores colocados na ponta do guiador que reforçam a estética vintage do modelo, mas penalizam no entanto a circulação no trânsito entre os carros. Outro pormenor que revela o teor de exclusividade da Mitt Scrambler são os seus guarda-lamas, dianteiro e traseiro, em metal com acabamento escovado.


A suspensão dianteira invertida não tem obviamente afinação mas revelou um excelente comportamento e uma boa leitura da estrada mesmo em mau piso ( acima da média no segmento ) e com tampas no topo anodizadas a vermelho com o logo da marca. A suspensão traseira monta monoamortecedor com afinação de pré-carga de mola.


A nível da travagem a Mitt 125 Ds Scrambler monta um sistema de travagem combinada em que o pedal do travão traseiro actua também sobre o travão dianteiro ( em alternativa ao ABS ). O travão dianteiro de disco de dimensões generosas revelou progressividade, o que em offroad é um benefício, mas em estrada a necessitar um pouco mais de “mordida” já que pedia mais determinação e pressão sobre a manete em travagens mais vigorosas. Talvez por a moto que ensaiámos ter apenas 250 Kms as pastilhas ainda necessitavam acamar um pouco mais.


Fonte: MotoMais